Plantão
Turismo

Conheça o circuito de cavernas na Chapada dos Guimarães

Publicado dia 11/07/2019 às 00h42min | Atualizado dia 21/01/2020 às 12h19min
Farei uma descrição dos lugares que consegui visitar em apenas dois dias

Caverna Kiogo Brado em Chapada dos Guimarães

Fui conhecer alguns dos atrativos abertos à visitação em chapada dos Guimarães, e isso me deu ainda mais certeza de que fiz a escolha certa, como jornalista, quando resolvi divulgar as belezas do meu querido Mato Grosso/Brasil.

 
Enquanto escrevo penso, que como eu, filha e neta de cuiabanos, muitos mato-grossenses desconhecem as belezas de Chapada dos Guimarães (um lugar que recebe mais de 100 mil turistas e pesquisadores anualmente, vindos dos mais diversos países) e isso é uma pena, pois o belo município está situado bem pertinho de Cuiabá, capital de Mato Grosso.
 
Farei uma descrição dos lugares que consegui visitar em apenas dois dias (o ideal para conhecer todos os atrativos que o Parque oferece, são sete dias). Saímos de Cuiabá no domingo por volta de 13h30, sem pressa, para fazermos nossa primeira visita da programação. Antes de chegar na cidade a natureza já nos apresenta um belo espetáculo.
 
Ainda na estrada, que liga, Chapada a capital passamos pelo Portão do Inferno, um precipício com mais de 80 metros. No lugar acontece um fato curioso. Ao deixar o carro parado na ladeira que circunda o local tem se a impressão que o veículo sobe ao invés de descer.
 
O nosso primeiro atrativo da programação foi o Alto do Céu, onde o visitante pode passear por trilhas com mata preservada, contemplar diversas espécies de pássaros e desfrutar de uma vista deslumbrante. 
 
“Um homem morava em uma casinha de madeira que existia no local, quando ele abriu a porta, bem cedinho, uma nuvem entrou em sua casa e ele ainda meio atordoado pelo sono disse, eu morri e estou no céu! Desde, então o lugar passou a se chamar Alto do céu”, conta Fernando Almeida proprietário do local desde 1985.
 
Ele ainda explica, que se fosse possível fazer uma estrada em linha reta para chegar em Cuiabá, seria necessário percorrer apenas 22 km até a capital. 
 
O local é muito procurado por turistas quando  sol está se pondo, pois, é o momento em que o lugar fica ainda mais bonito.
 
O Paulista Marcelo Lima de 49 anos em companhia de sua esposa e companheira de muitas viagens (Luli) classifica o lugar de “simplesmente lindo”.  A advogada Luli ainda ressalta “Já viajei por diversos lugares e as belezas naturais do Estado de Mato Grosso não deixa a desejar para nenhum outro país”.
 
A visitação no local é feita por intermédio de agência de turismo, onde são emitidos  vouchers.  A distância entre o centro da Chapada ao Alto do Céu é de 17 km.
 
O atrativo está aberto todos os dias das 09h às 18h. 
 
Para fazer as trilhas há necessidade de guias credenciados, que também são indicados pelas agências de turismo.
 
Saímos do primeiro passeio no início da noite e fomos conhecer a Pousada Cambará, onde passaríamos nossa primeira noite.
 
Fomos recebidos pelo casal Odenir Martins Figueiredo e Maria Genovéva proprietários do local, na sala da casa deles, situada no mesmo terreno da pousada, enquanto conversávamos podíamos sentir o delicioso cheiro de bolo que já estava sendo preparado para o café da manhã. “Depois que nossos filhos cresceram, e foram para a faculdade a casa ficou muito grande e resolvemos transformá-la em pousada”, explicou a gaúcha Genovéva. 
 
A pousada, simples e confortável, está localizada dentro do Sítio Cambará a cerca de 2 km da praça central, oferece suítes equipadas com camas confortáveis, ar condicionado, TV, internet, e uma área de lazer composta por uma pequena floresta e um campinho de futebol.
 
O diferencial da pousada são os produtos que compõe a mesa do café da manhã preparados em sua maioria (80%), pela proprietária com ingredientes frescos e naturais da época, composto por mais de 45 itens, como por exemplo, pães caseiros, geleias, queijos, bolos, frios, embutidos e frutas.
 
“Aqui fazemos questão de atender pessoalmente nossos hospedes dando a cada um a atenção e o respeito que precisam para que se sintam em casa”, diz o mato-grossense Odenir.
 
A Pousada Cambará está localizada na Alameda dos Anjos- Lar Feliz s/nº no final da rua Florada da Serra.
 
Para se hospedar no local com direito ao café da manhã o custo para adulto é de R$ 250,00.
 
Criança até cinco anos não paga.
 
Telefone: (65) 3301-1330 ou 9207-6294.
 
Na segunda pela manhã fomos surpreendidos pelo frio intenso (cuiabano não está acostumado com frio), mas não mudamos os planos, e fomos conhecer as cavernas.
 
O atencioso guia da agência de turismo Chapada Off Road fez questão de colocar a proteção (perneiras) para proteger as pernas dos turistas, (item muito importante no sucesso do passeio). Apesar de acidentes com cobras e outros animais peçonhentos ser raríssimos no local. 
 
A distância entre o centro da chapada e a sede da caverna é de 34 Km, que podem ser percorridos em veículos, mas para chegar ao destino final é necessária uma caminhada por trilhas de cerca de 7 km.
 
Alguns minutos depois de começarmos a caminhada já nos deparamos com a ponte de pedra onde se tem uma vista muito bonita dos paredões da chapada.
 
No caminho passamos por uma linda nascente até chegarmos a caverna Aroê Jarí, a maior caverna de arenito do Brasil. 
 
Ela possui 1.550 metros de extensão e o seu nome significa morada das almas, na língua dos índios Bororos e Caiapó, pois de acordo com informações dos guias locais, era nessa caverna que eles faziam o ritual de “enterro” dos mortos. 
 
Dentro dela é necessário o uso de lanternas. Em seu interior apagamos as luzes é ficamos escutando o barulho da água que caia do teto em alguns pontos da caverna.
 
Na minha opinião, a mais linda de todo o circuito é a Caverna Kiogo Brado, aberta à visitação em abril de 2013.
 
Sua entrada é de aproximadamente 30 metros de altura, mede cerca de 273 metros e é percorrida por um curso d’água em toda a sua extensão.
 
Possui o teto bastante alto e duas entradas localizadas nas extremidades opostas.
 
Depois de aproximadamente 4 km de caminhada finalmente chegamos a Gruta Lagoa Azul de onde, por volta das 14h até ás 16h o sol reflete na água produzindo um lindo visual.
 
O local onde deixamos o carro está localizado também o Restaurante Chapéu de Palha comandado pela senhora Deuza de Paula, onde é possível almoçar ou jantar, dependendo do horário que for o passeio, o lugar oferece comida simples a base de peixe ou frango, mas muito saborosa.  
 
Depois de caminhar uns 11 km passando por trilhas, retornamos ao restaurante e saboreamos uma ótima comida caseira, produzida com verduras orgânicas.
 
O passeio dura aproximadamente seis horas. 
 
Os passeios possuem diferentes níveis de esforço físico que pode ser adequado ao perfil de cada pessoa.
 
O valor para visitar o circuito de cavernas e de R$30,00 por pessoa (visitação somente com guia).
 
Está aberta todos os dias das 08h às 13h.
 
Devido à grande dimensão do território da Chapada dos Guimarães, programar uma viagem na região requer uma atenção especial. O casal Rosan chaves Silva Junior e Nariel Iatskiu no comando da agência de turismo Chapada Off Road são exemplo de profissionalismo e dedicação com os seus clientes.
 
De forma acolhedora e simpática, atendem, organizam e dão todo suporte necessário para o turista ter acesso aos atrativos. Pacotes completos, com passeio, alimentação e hospedagem, podem ser adquiridos pela internet através da agência de turismo Chapada Off Road.
 
Clique AQUI! e conheça o circuito de cachoeiras em Chapada dos Guimarães.
 
Endereço: Rua Quinco Caldas, nº 164
Bairro: Centro – Chapada dos Guimarães/MT
CEP: 78195-000.
 
Telefone: (65) 3301-2441 – (65) 9617-6617 
Site:www.chapadaoffroad.com.br
Email: atendimento@chapadaoffroad.com.br
Serviços: Arvorismo, Canoagem, Escalada, Paint Ball, Rapel, Tiroleza e outros.
 
Por Gabriela Von 
Fonte: Fonte:conhecendomt.com.br

Fale Conosco

Cuiabá Cuiabá/MT
(65) 9964-9239 | (65) 9845-53839 | (65) 3665-3839
contato@conhecendomt.com.br