Plantão
Turismo

Morro de São Jerônimo aventura, adrenalina e superação!

Publicado dia 20/06/2019 às 16h59min | Atualizado dia 23/06/2019 às 23h50min
O lugar oferece uma deslumbrante vista de 360 graus da Chapada dos Guimarães.

Foto:conhecendomt.com.br

Queridos leitores do portal conhecendomt.com.br já fazia algum tempo que queríamos conhecer e mostrar para vocês um dos lugares mais bonitos da Chapada dos Guimarães, o Morro de São Jerônimo, um lugar que oferece uma deslumbrante vista de 360 graus e de onde é possível avistar a capital de Mato Grosso, Cuiabá, e a planície pantaneira.

Durante um dia inteiro, fizemos parte de um grupo animado e cheio de disposição, composto por pessoas de diferentes idades e profissões, mas com algumas coisas em comum, como por exemplo, o gosto pelo desafio, aventura, superação e o contato com a natureza.

Então vamos ao passeio!

As 7h da manhã, de um dia agradável, iniciamos nossa caminhada pela Trilha do Carretão, rumo ao ponto mais alto do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães.

Mas antes passamos pela Comunidade Morro do São Jerônimo a 36 km de Cuiabá, e encomendamos nosso almoço.

Ao longo do trajeto fomos presenteados com algumas maravilhas da natureza, como rios de águas cristalinas, barulho de cachoeiras, som de pássaros, árvores lindas e centenárias, diversas e belas formações rochosas e flores do cerrado enfeitando o caminho.

Caminhamos por 7,5 km até a casa de apoio. De acordo com Diogo Ferreira Guimarães (um dos nossos condutores), a “casa do morro” que está sempre aberta é um ponto de apoio para abrigar os caminhantes que necessitam de um lugar para descansar ou até mesmo para dormir, possui dois quartos uma sala, lareira e utensílios domésticos para fazer comida. O lugar possui uma linda paisagem com o Morro de São Jerônimo a frente e um mirante que possibilita uma bela vista de Cuiabá. Paramos por alguns minutos na casa para fazermos um lanche, repor as energias e continuamos por mais 1,6 km. Mas logo retornamos a caminhada, pois ainda faltava algumas horas para chegarmos ao nosso destino.

Nos últimos minutos do passeio, já chegando ao topo do Morro São Jerônimo, tivemos que fazer uma pequena escalada pela beira do paredão, e nesse momento foi fundamental a atenção e o profissionalismo por parte dos condutores que nos acompanharam. 

Desafios superados, a recompensa foi a visão da linda paisagem e a gostosa sensação de conquistar o topo do lugar mais alto da região de Chapada dos Guimarães.

É importante salientar que, a trilha requer um mínimo de condicionamento físico, pois a caminhada é de 18 km (ida e volta), com mais de 600 metros de altura e a maior parte em área de cerrado (sem sombra).

O lugar oferece riscos devido ao terreno ser irregular, possuindo trechos que necessitam de pequenas escaladas, o que exige profissionalismo do condutor e atenção do caminhante, por isso é imprescindível o acompanhamento de um condutor local credenciado e/ou guia de turismo.

De acordo com informações o Morro do São Jerônimo possui 810 m de altitude. Do inicio da trilha até a casa de apoio são 7,5 km e da casa até o topo do morro mais 1,6 km.

Origem do nome lendas e crenças:
Segundo informações, um grupo de pessoas estava no topo do morro quando teve inicio uma enorme tempestade com muitos raios e trovões e eles com muito medo fizeram uma oração pedindo proteção a são Jerônimo que é padroeiro dos arqueólogos e foram atendidos, pois a tempestade passou e eles puderam voltar para casa sãos e salvos. Desde então, o lugar passou a se chamar “Morro de São Jerônimo”.

Pairam sobre o Morro de São Jerônimo algumas lendas e crenças, uns dizem que o lugar é ponto de aterrissagem de discos voadores. Outros afirmam ser o Morro povoado de duendes e gnomos. Já, eu, depois de visitar o lugar digo que o lugar é mágico e energizante.

Dicas importantes para quem quer ir ao morro de São Jerônimo.

Usar meias (preferencialmente grossas para não dar bolhas no pé), e calçados adequados para caminhadas (resistentes e confortáveis), boné ou chapéu e protetor solar.

Na trilha a preferência é pela calça de tactel , camiseta leve e clara, de secagem rápida.

É aconselhável levar no mínimo 2 litros de água, repelente, lanches leves, como sanduíches naturais, bolacha água e sal, chocolates e barras de cereais, embalagem para acondicionar seu lixo, roupa de banho, capa de chuva (principalmente de outubro a março), binóculos, máquina fotográfica (baterias, filmes e cartões de memória de reserva para tirar muitas fotos) e uma mochila (caso não seja impermeável, levar saco plástico para colocar tudo, em caso de chuva).

Pomada para picada de insetos e outros, caso tome alguma medicação diariamente, ou tenha alergias ou outros fatores que necessitem medicação prescrita pelo médico.

De acordo com Diogo, o passeio ao Morro São Jerônimo possui dificuldade moderada. Dura em média 6 a 10 horas dependendo do condicionamento físico dos caminhantes e é feito principalmente por adultos com idade entre 30 e 45 anos.

Superar o desafio de explorar um novo lugar com os próprios pés, andar no campo, escalar montanhas, passear por trilhas arborizadas, atravessar rios e contemplar a natureza ajuda na manutenção da boa forma física e mental e da muito prazer ao praticante. Garante o ortopedista Rubens Hajime Aratani. “As pessoas as vezes não entendem porque em um dia como hoje, feriado, ao invés de ficar em casa descansando, estou aqui fazendo trilhas, mas só quem participa do esporte entende o prazer que o desafio de superar os próprios limites produz”. Ressalta Rubens, experiente em trilhas no Brasil e no exterior.                                         

Já a esposa de Rubens, a fisioterapeuta Nilvia Cristina Yared Aratani, confessa, “eu sou urbana. Mas por amor, resolvi acompanhar meu marido na caminhada ao Morro São Jerônimo e não me arrependi.

Em sua segunda visita ao Morro São Jerônimo a aposentada do Banco do Brasil, Sônia Maria de Freitas Guimarães de 63 anos diz, “eu e meu marido fazemos caminhadas há mais de 15 anos e ele só não está aqui hoje porque é médico e está de plantão. Enquanto caminho gosto de absorver a energia da natureza, contemplar as flores as árvores e se possível, parar e tomar banhos nos rios e esse contato com a natureza me mantém em boa forma física” comenta a simpática Sônia, que realmente está em excelente forma física com 63 anos e aparência de no máximo 55.

“Durante a caminhada usei o frequencímetro, ou monitor cardíaco, que serve para medir e controlar os batimentos cardíacos da pessoa durante a prática de atividades física. E me senti segura, pois com ele pude perceber se o meu esforço estava além do que deveria. Também fiz uso pela primeira vez de um cajado e foi muito útil principalmente nos lugares molhados e escorregadios”, complementa a aposentada.

“Sempre carrego comigo o frequencímetro, Justamente para ser usado nas pessoas que precisam de uma atenção especial como é o caso da dona Sônia”, ressalta Diogo, que é formado em educação física.


A comerciante Elaine Port de 54 anos diz ser uma apaixonada por trekking (caminhadas em trilhas). Ela caminha desde 2005. Já foram tantos os lugares por onde esteve que já perdeu até as contas. ” Fiz diversas caminhadas aqui em Mato Grosso e em outras partes do Brasil e do mundo. Já estive no Caminho de Santiago de Compostela, nas trilhas dos Passos de Anchieta em Vitória do espírito Santo, no sul da França Pés dos Montes Pirineus e estou sempre em busca de novos caminhos”, comenta Elaine.

O estudante Henrique Lúcio de apenas 17 anos era o mais jovem do grupo na caminhada ao Morro São Jerônimo. “Minha mãe (Valéria Regina Costa Leite), foi quem me motivou a participar da caminhada. Gostei do passeio, o lugar e muito bonito. A caminhada até que foi tranquila a maior dificuldade que encontrei nessa aventura foi ter que acordar ás 4h da manhã”, Conta Lúcio.

Nossos condutores nessa aventura foram Rosineide, Valdecir, Paulo e Silvana da Associação dos Moradores da Comunidade do Morro de São Jerônimo e os estudantes de Guia de Turismo Diogo Ferreira Guimarães e Alessandro. Essa viagem aconteceu no mês de abril do ano de 2015.

O Valor do passeio sai ao custo de R$ 110 por pessoa incluso o transporte (Praça Popular – Comunidade São Jerônimo – Praça Popular), os Guias (1 para cada 6 pessoas), almoço com bebidas ( água, refrigerantes e suco), acompanhamento de um Profissional de Educação Física e seguro aventura.

O e-mail é contato@r8aventura.com.br
Site é www.r8aventura.com.br 
Número é (65) 9981 0630.

Sobre o Parque:
O Parque Nacional de Chapada dos Guimarães, foi criado em 12/04/1989, pelo Decreto Lei nº 97656, como patrimônio natural brasileiro, com área de 32.630 há, para proteção de paisagens naturais, sítios arqueológicos e ecossistemas de grande interesse científico.

Por Gabriela Von Eye

 

Essa viagem aconteceu no mes de abril do ano de 2015.

 

Fonte: Fonte:conhecendomt.com.br

Tags Populares



Fale Conosco

Cuiabá Cuiabá/MT
(65) 9964-9239 | (65) 9845-53839 | (65) 3665-3839
contato@conhecendomt.com.br