Parque Mãe Bonifácia: uma pequena floresta dentro de Cuiabá

0
625

O Parque Mãe Bonifácia é um espaço para? Essa foi a pergunta que nossa equipe fez para alguns visitantes do local e as respostas foram as mais variadas, como por exemplo.

 
O melhor lugar para namorar em Cuiabá, para fazer piquenique, para passear com a família, para driblar o calor da cidade mais quente do Brasil, para ler um livro, para caminhar, para correr, para contemplar a natureza, para aliviar o estres do dia a dia, para ouvir os sons de pássaros essas foram algumas das respostas ouvidas por nossa equipe.
 
 
Mas, o que o conhecendomt.com.br pode constatar é que o parque é um dos pontos turísticos de Cuiabá mais frequentados por pais passeando com os filhos. E você, já esteve no local? Qual é sua resposta? Deixe o seu comentário antes de sair do site.
 
 
Localizado no Centro da América do Sul, em uma área preservada de 77,16 há, com trilhas que atingem 3.337 metros, composta por 15 quilômetros de pistas o Parque Estadual Mãe Bonifácia, idealizado pelo então governador Dante Martins de Oliveira foi inaugurado em 2000 e é  uma pequena floresta dentro de Cuiabá capital do estado de Mato Grosso. 
 
O espaço é composto por, trilhas pavimentadas para caminhada, trilhas de areia para exercícios físicos, trilhas para observação da fauna e flora, aparelhagem para exercícios físicos, mirante de onde pode se ter uma visão de  360º graus da cidade, parque infantil com os brinquedos em ótimo estado de conservação,  banheiros feminino e masculino, limpos com cestos de lixo e também papel higiênico (coisas difíceis de encontrar em espaço de lazer público) bebedouros com água gelada, concha acústica e estacionamento gratuito.
 
 
Além dos atrativos fixos no local o parque também é palco de várias atividades sociais e de lazer.
 
A vegetação do local é composta em sua maioria por árvores tipicamente do cerrado e o visitante também pode, (se tiver sorte) ver alguns macacos sagui e outros pequenos primatas que tem o parque como morada. 
 
Conta-se que, no século XIX, antes da promulgação da Lei Áurea,  residia na área onde está localizado o parque uma escrava refugiada e curandeira, que por ser muito idosa não era importunada pelos Capitães-do-mato, (caçadores de escravos fugitivos a troco de recompensa), valendo -se da condição a velha escrava dava abrigo aos fugitivos e detinha o controle de  acesso dos escravos ao quilombo. O nome do parque foi escolhido em  homenagem.
 
De acordo com os livros de historia, ( habitantes dos quilombos, chamados de “quilombolas”, eram escravos que fugiam dos seus senhores por exploração e maus tratos), segundo informações, o parque recebe aproximadamente mil visitantes em dias normais já nos períodos de férias, nos finais de semana ou quando tem eventos o numero de pessoas aumenta em mais que o dobro.  
 
“Moramos em Várzea Grande (distante cerca de 8 km do centro de Cuiabá), mas sempre que posso trago os meus irmãos, filhos e sobrinhos para fazer piquenique aqui, no parque, chegamos bem cedinho e só vamos pra casa quando o parque fecha eu e minha família nos sentimos muito bem aqui a administração do parque está de parabéns”, explica Jane visitante assídua do local.
 
De acordo com a senhora Lucenia o parque é um lugar onde a filha de dois anos e meio tem a oportunidade de estar em contato com a natureza, pois mora em apartamento e não pode contar com esse benefício, mas, apesar de gostar do local acha que ainda falta algumas coisas, como por exemplo, banheiros adaptados e bebedouros para crianças e deficientes físicos.  
 
Segundo as normas da administração do local, não é permitido no parque:
 
•    A utilização de qualquer equipamento de som sem autorização prévia da Coordenação do Parque;
•    Veicular qualquer tipo de propaganda sem autorização;
•    Realização de atividades que propiciem poluição visual, sonora, residual, atmosférica ou hídrica;
•    Danificar instalações ou benfeitorias;
•    Danificar a vegetação, colher plantas, caçar ou alimentar os animais;
•    Degradar de qualquer forma os recursos naturais;
•    Exercer atividade comercial de qualquer natureza, sem autorização prévia da Coordenação;
•    Acender fogo em qualquer local;
•    Introduzir animais, domésticos ou não, na área do Parque, mesmo confinados ou presos à guias;
•    Trafegar com veículos automotores, patins, bicicletas ou similares nas pistas para pedestres. 
 
Recomendações
 
•    Ao estacionar seu carro certifique-se que está trancado;
•    Evite fazer exercícios ao lado do carro, procure os locais adequados;
•    Caminhe pelas trilhas sempre acompanhado(a)
•    Evite caminhar portando telefone celular;
•    Caso presenciar qualquer atitude suspeita, comunique ao um agente ambiental ou à segurança do parque. 
 
 
A administração do parque está sob- responsabilidade da  Secretaria de Estado de Meio Ambiente – SEMA.
 
O parque fica no bairro Duque de Caxias, em Cuiabá na capital do estado de Mato Grosso.
 
O local pode ser visitado diariamente das 5:30 às 18 horas. Não é cobrada taxa de visitação. 
 
 
Coordenadoria do Parque            3623-4965
 
Da reportagem, Gabriela Von Eye