Museu de Arte e Cultura Popular expõe obras de 35 artistas

0
110

(MACP) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) celebra 40 anos em 2014. E uma das principais atrações da programação comemorativa será a mostra coletiva “Percurso”, que começará no próximo dia 10 e contará com obras de 35 artistas plásticos mato-grossenses e de diversos pontos do país. 

A mostra estará aberta durante a tarde (13h30 às 17h30), no período dos jogos da Copa do Mundo em Cuiabá, inclusive aos sábados e domingos – exceto no feriado de Corpus Christi no dia 19.

Os artistas, de diversas abordagens das artes plásticas, escolheram Cuiabá por adoção e lócus de expressão artística. O MACP é vinculado à Pró-Reitoria de Cultura, Extensão e Vivência (UFMT).

 “Aqui estão reunidas obras com diversas técnicas e suportes. A partir do local, com a subjetividade e a criatividade de cada artista, se tece uma linguagem universal, seja com tintas, madeira e metal. 

Aqui, o primitivo e contemporâneo convivem harmonicamente”, comenta a curadora da mostra e crítica de arte Aline Figueiredo, que tem seu nome estampado na sala principal do MACP. “Ao longo desta trajetória, muitos artistas que se tornaram referência no circuito artístico nacional e internacional começaram suas trajetórias pelo museu. Esse percurso, a busca criativa do artista é o norte desta mostra”.

O pró-reitor Fabrício Carvalho (Procev) destacou que o Museu integra um complexo, localizado no Centro Cultural. “Além de fomentar a produção artística, ele confere acessibilidade a todos que querem desfrutar de boas opções culturais, como o Ateliê Livre, o Coral UFMT e o Cineclube Coxiponés”, observa.

Artistas comemoram
Luís Segadas, um dos artistas convidados, relata que ficou “feliz e satisfeito” por ser convidado para a exposição. “É uma oportunidade de interagir com outros artistas, que são referência no estado, e as obras. Além da excelência técnica, evidenciam a diversidade de expressões”, constata. Segadas reside em Cuiabá desde 2012 e é aluno do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Cultura Contemporânea (ECCO).

O artista visual e arte-educador Marcelo Velasco tem suas obras expostas no MACP desde a década de 1980. “A mostra coroou um percurso de resultados e reconhecimento. A UFMT tem exercido um trabalho primoroso no amadurecimento da cultura mato-grossense. É com muita alegria e satisfação que recebi o convite de integrar a mostra. Ter obras minhas ao lado de artistas como Humberto Espíndola, um dos que incentivaram minha carreira, é muito gratificante para mim”, narra.

Herê de Azevedo Fonseca, por sua vez, trabalha com guache e acrílico sobre papel. Sua obra é marcada pelas influências e grafismos rupestres. Além de desenhista e objetista, Herê também realizou intervenções urbanas. Mineiro, reside em Cuiabá desde 2009. Seu trabalho na mostra consiste em uma coluna repleta de pinturas de cores vibrantes em papel A4.

Anexo do MACP
Também foi apresentada a maquete do anexo do MACP, cujo projeto arquitetônico é desenvolvido pelo professor da UFMT José Afonso Portocarrero. “O acabamento será em concreto aparente, que confere tanto qualidades estéticas quanto praticidade na manutenção. O projeto será finalizado no segundo semestre deste ano”, antecipa.

Da redação com assessoria