MT Escola de Teatro divulga lista de aprovados nos sete cursos regulares

Seminário-de-Apresentação.jpg

Foto:Divulgação 

Já está disponível no site da Secretaria de Estado de Cultura a lista de aprovados e suplentes nos sete cursos regulares ofertados pela MT Escola de Teatro.

Os candidatos devem confirmar, via e-mail, até o dia 22 de fevereiro, o interesse pelo curso em que foram selecionados.

Quem não fizer essa confirmação dentro do prazo perderá a vaga. Já a chamada para suplentes, se houver vagas disponíveis, será divulgada no dia 27 de fevereiro com matrículas até o dia 29 do mesmo mês.

O processo seletivo recebeu um total de 660 inscrições e foi realizado em dois momentos distintos. No primeiro, os candidatos passaram por entrevistas presenciais.

No segundo momento, os 112 candidatos aprovados participaram do Seminário de Apresentação e compareceram aos Ateliês de Criação, fase classificatória e eliminatória.

Foram ofertadas, no total, 50 vagas para os seguintes cursos: atuação (20), cenografia e figurino (05), direção (05), dramaturgia (05), iluminação (05), sonoplastia (05) e produção cultural (05). As aulas serão ministradas no Cine Teatro Cuiabá, aos finais de semana, podendo haver atividades pedagógicas durante a semana.

O sistema pedagógico utilizado é o desenvolvido pela Associação dos Artistas Amigos da Praça (Adaap), que administra a SP Escola de Teatro, uma das maiores e mais conceituadas escolas de artes cênicas da América Latina. A criação da MT Escola de Teatro é parte integrante das ações do Cine Teatro e foi incluída pela Secretaria de Estado de Cultura (SEC) no último edital de gestão compartilhada do espaço, administrado pela Associação Cultural Cena Onze.

De acordo com o coordenador pedagógico da Adaap, Joaquim Gama, o número de inscrições é expressivo e por si só justifica a existência da escola em Mato Grosso. “É muito bom poder criar essa relação com a cidade. É uma oportunidade ímpar de estar em diálogo com os artistas daqui e, de fato, sistematizar uma formação na área artística, ampliando o eixo cultural brasileiro que muitas vezes fica somente entre São Paulo e Rio de Janeiro”, comenta.

“Estes cursos vão abrir um horizonte enorme para o nosso campo e o mercado de trabalho. Um dos grandes objetivos da escola, muito mais que a formação do ator e diretor, é ter o teatro como fonte geradora de emprego, riqueza e renda em outros segmentos que vão além das artes cênicas”, ressaltou o secretário de Estado de Cultura, Leandro Carvalho.

Da Redação-Gabriela Von Eye

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *