Cidade de Cáceres sedia Festival Internacional de Folclore

0
72

Nos dias 26 e 27 deste mês na Praça Barão do Rio Branco em Cáceres, acontece mais uma edição do Festival Internacional de Folclore de Mato Grosso.

O FIFOLK/MT conta com espetáculos de dança e música folclóricas e populares nacionais e internacionais apresentados por grupos locais e regionais.

O evento é promovido pelo Grupo Chalana e tem o apoio entre outros da SEC -Secretaria de Estado de Cultura de Mato Grosso e Prefeitura Municipal de Cáceres.

História

Nos anos de 1994 e 1997, respectivamente foram realizados os memoráveis, I e II Festivais Internacionais de Folclore de Mato Grosso, ambos promovidos nas cidades de Cáceres e Cuiabá.

Estiveram presentes representações de Estados Brasileiros, como Ceará, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, além de Países como Canadá, Polônia, Espanha, Rússia, Alemanha, Argentina, entre outros. Na oportunidade, os principais Grupos Folclóricos Mato-Grossenses tiveram espaço para mostrar aos visitantes e a população, nossas danças e costumes.

As Escolas Públicas e Privadas puderam interagir junto aos Grupos, através de toda uma programação interdisciplinar. A aceitação pública ao evento foi traduzida nas milhares de pessoas que lotaram diariamente as praças e arquibancadas para assistir os espetáculos.

É importante nos reportarmos ao passado, e reconhecermos que a realização destes dois eventos foi possibilitada em função de diversos fatores, o interesse e empenho Governamental, com destaque aos Prefeitos de Cáceres, Antônio Fontes e Aloísio de Barros, ao engajamento dos segmentos da Sociedade Civil Local, que abraçaram esta causa, mas fundamentalmente a instalação da Delegacia Seccional do CIOFF – Conselho Internacional das Organizações de Festivais Folclóricos e Artes Tradicionais, órgão ligado a UNESCO, que intermediou Mundialmente a vinda das diversas delegações Internacionais, e que foi sediada inicialmente na cidade de Cáceres, em função do trabalho que o Grupo Artístico Cultural e Meio-Ambientalista Chalana, vinha desenvolvendo em todo Brasil na divulgação do Folclore Mato-Grossense.

A definição da vinda desta Delegacia teve seu desfecho, por ocasião da participação do Chalana no I Festival Internacional de Folclore de Curitiba, realizado em 1993, quando neste ensejo, estiveram presentes o então Secretario de Estado de Educação, Valter Sobrinho e o Presidente da Fundação de Cultura e Turismo de Mato Grosso, Kazuo Sano, onde manifestaram apoio a esta iniciativa, já vislumbrando os benefícios culturais, sociais, turísticos e econômicos que poderiam ser alcançados através da efetivação da mesma, principalmente na realização em solo Mato-Grossense de eventos internacionais de magnitude semelhante ao que estava acontecendo naquele momento, na capital Paranaense.

No ano de 2010, após treze anos da ultima edição, realizou-se o III Festival Internacional de Folclore de Mato Grosso, no período de 22 a 26 de setembro, sediado somente na cidade de Cáceres, com a presença dos países da Eslováquia, Bolívia, Peru e Paraguai, que dentre a programação do festival, possibilitaram a população, em geral, adquirir um conhecimento sobre suas culturas, assim como levaram aos seus países um vasto conhecimento de nossos costumes, culinárias e crenças.

Em 2011, o Festival aconteceu no período de 15 a 21 de agosto, estendendo-se, além de Cáceres e Barra do Bugres, aos municípios de Cuiabá, Pontes e Lacerda e Rio Branco, que conviveram e trocaram experiências com os grupos folclóricos representantes de três continentes: África, América e Europa.

Como principais destaques na Programação, podemos ressaltar a Avant Première, realizada na Capital Mato-grossense no Cine Teatro Cuiabá e o intercâmbio promovido entre o Grupo Africano de Benin com terreiros de Candomblé, Quilombos e a Universidade do Estado de Mato Grosso.

Em 2012, o Festival foi promovido de 22 de junho a 01 de julho, e se expandiu ainda mais, e em seu Circuito integraram-se as cidades de Cáceres(sede), Rio Branco, Curvelândia, Mirassol d’Oeste, Barra do Bugres e Cuiabá. Participaram Grupos Folclóricos representantes do Brasil: Pará, Paraná, Mato Grosso e Rio Grande do Norte, dos Países da Eslovênia, Uruguai, com destaque para a China, e Chile(Ilha de Páscoa).

Em 2014, O Festival inovou mais uma vez, criando um modelo Regional do FIFOLK/MT, que aconteceu de 17 a 21 de julho daquele ano com o propósito de dar um enfoque especial a cultura Mato-Grossense, restringindo o evento para buscar o fortalecimento e dar maior visibilidade aos Grupos folclóricos das diversas regiões de Mato Grosso, disponibilizando maior tempo de duração para apresentação de seus espetáculos, o que não acontecia no evento internacional.

Estiveram presentes os Grupos Afro-Escola, Chalana, Digoreste, Mascarados e Tradição.

Fonte:Assessoria