Casa Cuiabana recebe grupos teatrais em “O Levante”

Levante.jpg

Solta Cia de Teatro, Grupo Tibanaré, Intercâmbio Theatro Fúria e Cia Aqueles 2, juntamente com a artista Thereza Helena, conceberam a Programação do evento O Levante, que visa valorizar a criação artística no Estado e conta com apoio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC).

A partir deste evento os grupos pretendem dar ênfase à cena teatral mato-grossense de forma autônoma, já que em épocas de economia criativa, criatividade é o que não falta para movimentar a cena.

Ao mesmo tempo, buscam sensibilizar os investidores com relação a apoio para o trabalho artístico local por meio de parcerias que podem contemplar, desde o incentivo financeiro, até a cessão de espaços de forma gratuita ou a preços mais acessíveis para que os grupos possam realizar temporadas de suas produções a partir da bilheteria e fomentar o público.

Para esta 1ª temporada os artistas afirmam que os materiais produzidos estão prontos para ser compartilhados. Para assistir os espetáculos, os interessados terão que adquirir os ingressos individualmente, ou no sistema box, onde poderão assistir mais de uma montagem, com agendamento de datas.

As apresentações acontecem do dia 31 de março ao dia 23 de abril, sempre aos finais de semana (sexta, sábado e domingo), sendo às sextas às 20h, sábado e domingo às 19h. Os ingressos antecipados custam R$ 20 inteira e R$ 10 meia. Na hora: R$ 30 inteira R$ 15 meia. Os ingressos podem ser comprados através de transferência bancarias, ou por solicitação no e-mail cargenta@gmail.com Carolina Argenta. Informações: 9 9605-0814.

As peças

A montagem A Carne, da Cia Solta, por exemplo, é uma performance construída a partir da literatura documental que retrata a resistência e resignação humana, por meio de ditaduras e opressões históricas. O trabalho preza pela autobiografia, pelo autorretrato verbal, por descrições documentais autorais, através de vozes distintas em épocas e cenários dessemelhantes.

Já Stopaí, fruto de um intercâmbio entre o Theatro Fúria e Cia Aqueles 2, traz a história de uma mulher ambiciosa que precisa desesperadamente fazer prosperar o seu jornal numa pequena cidade do interior onde nada acontece. Seu marido é candidato a governador e é por intermédio deste jornal que ele divulga a sua candidatura. Quando um crime acontece na cidade, a dona do jornal tem de escolher de qual partido tomará parte: o partido que lhe trará prosperidade ou o partido que lhe trará o sentimento de justiça.

Em Compatriota 066, do Grupo Tibanaré, um fracassado poeta chamado Compatriota 066, antes de desejar o suicídio, decreta abandono do santuário onde vive há 25 anos, isolado de qualquer outra civilização. Cansado da alma escura do líder Falsus e da medíocre vida, arrisca saber o que acontece atrás do monte, crendo que existam propósitos maiores. Seus compatrícios aceitam o pedido de audiência que o Compatriota 066 solicitou, entretanto exigem que seja excomungado ao final da reunião. Aceito por ambas as partes, o solitário homem de mente confusa decide esvaziar suas agonias, mesmo em delírios atemporais, e procura dar sentido a sua saída. Alimenta a alma daqueles que também desejam se arriscar a viver. Páginas fragmentadas de uma audiência secreta, movida pelo suspense.

Já Inhamor é fruto de pesquisa desenvolvida no programa de pós graduação ECCO da atriz e diretora Thereza Helena, que investiga hibridismos de culinária, feminismo, teatro performativo e performance para questionar: O que regula a geografia do corpo? Por que não as gordinhas nas selfies de praia? Para isso a atriz, transforma um inhame e utensílios de cozinha em agentes do conflito de “ELA”, mulher que passa todas as férias enclausurada diante da TV, enquanto as amigas vão à praia.

Falta-lhe coragem de por o biquíni. Um convite pode bagunçar tudo isso e mudar o rumo dessa história. Enquanto prepara um pão de inhame, a atriz Thereza Helena se apropria dos utensílios de cozinha para narrar a história dessa uma mulher, cujas medias saem dos padrões socialmente aceitos. As etapas da receita emulam seu processo de fuga e enfrentamento. A metamorfose é concluída com o pão de inhame assado e servido ao público.

Confira a programação:

Horário das apresentações: Sexta as 20h, sábado e domingo às 19h
31/03 – Compatriota
01/04 – Carne
02/04 – Inhamor
07/04 – Carne
08/04 – Inhamor
09/04 – Stopaí
15/04 – Stopaí
16/04 – Compatriota
21/04 – Inhamor
22/04 – Compatriota
23/04 – Carne

Ponto de Venda: Cine Teatro Cuiabá

Horários de vendas: das 14h às 18h

Ingressos: antecipado – R$ 20 inteira e R$ 10 meia. Na hora: R$ 30 inteira R$ 15 meia

Os ingressos podem ser comprados por meio de transferência bancárias, solicitação pelo e-mail cargenta@gmail.com, de Carolina Argenta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *